de dona Teia
Crônicas

Ao lado da Bread King, no Alto Perequê, uma placa indica que a praça da localidade homenageia Manoel Honorato da Silva. Poucos passos adiante, está a Servidão Silva e o lar de dona Teia, a viúva do homenageado e memória do lugar. Se quiser saber sobre a Rua do Fogo, é a ela que se tem de perguntar

ALVANCIR DA SILVA
engenho
O dono de

Nativo do Sertão de Santa Luzia, seu Didico preserva a tradição dos engenhos de farinha. Lavrador a vida inteira, já não tem saúde para atuar diretamente na lida, mas com a sua experiência ajuda a manter azeitadas as engrenagens dessa arte popular.

Nativo do Sertão de Santa Luzia, seu Didico preserva a tradição dos engenhos de farinha. Lavrador a vida inteira, já não tem saúde para atuar diretamente na lida, mas com a sua experiência ajuda a manter azeitadas as engrenagens dessa arte popular.

JACI MARIA DOS SANTOS
eu benzo”
“O povo pede,

Da vida seca em Santa Luzia até os tempos de bonança em Joinville e o retorno a Porto Belo, dona Jaci não busca propósito que não caiba nesta sentença simples: “A vida é assim”.

previous arrow
next arrow
Slider
MARIA CÉLIA SILVA
Crônicas de
dona Teia

Ao lado da Bread King, no Alto Perequê, uma placa fixada no muro em outubro de 2017 indica que a praça da localidade homenageia Manoel Honorato da Silva. Poucos passos adiante, no outro lado da avenida principal, está a Servidão Silva e o lar de dona Teia, a viúva do homenageado e memória do lugar. Se quiser saber sobre a Rua do Fogo, é a ela que se tem de perguntar

ALVANCIR DA SILVA
O dono de
engenho
engenho

Pelo faro, seu Alvancir da Silva determina se a fornada está no ponto. Nativo do Sertão de Santa Luzia, Didico, como é conhecido, preserva a tradição dos engenhos de farinha — é proprietário de um dos poucos que Porto Belo ainda preserva. Lavrador a vida inteira, já não tem saúde para atuar diretamente na lida, mas passa para as filhas o que sabe e, com sua experiência, ajuda a manter azeitadas as engrenagens dessa arte popular.

Pelo faro, seu Alvancir da Silva determina se a fornada está no ponto. Nativo do Sertão de Santa Luzia, Didico, como é conhecido, preserva a tradição dos engenhos de farinha — é proprietário de um dos poucos que Porto Belo ainda preserva. Lavrador a vida inteira, já não tem saúde para atuar diretamente na lida, mas passa para as filhas o que sabe e, com sua experiência, ajuda a manter azeitadas as engrenagens dessa arte popular.

JACI MARIA DOS SANTOS
“O povo pede,
eu benzo”

“Meu dom vem de Deus”, afirma dona Jaci, moradora tradicional do Jardim Dourado, uma neta de escravo e benzedeira requisitada que passou alguns maus bocados e, entre idas e vindas, veio finalmente sossegar à margem da Pedro Paulo dos Santos (nome extraoficial da rua que homenageia seu falecido marido). Da vida seca em Santa Luzia até os tempos de bonança em Joinville e o retorno a Porto Belo, dona Jaci não busca propósito que não caiba nesta sentença simples: “A vida é assim”.

previous arrow
next arrow
Slider
COMPRA . VENDA . PERMUTA
Atuamos em Itapema e região!
LOCAÇÃO ANUAL E DE TEMPORADA
Atuamos em Itapema e região!
47
47
48

98421.5970
99622.1181
3366.1225

I M O B I L I Á R I A

A sua opção de hospedagem
no CENTRO DE PORTO BELO
3369.4040 | 99213.6471
+55(47)
Moda, Arte e Encontros.

MARDOCELAR.HERING

@LOJAMARDOCELAR

47

Av. Gov. Celso Ramos 2300 . Centro . Porto Belo

3369.4099

NATUREZA, AVENTURA E LAZER!
Trilha ecológica . Ecomuseu
Gastronomia . Esportes náuticos
PEREQUÊ . PORTO BELO

Pé na areia, mergulho no mar e paisagens

incríveis em suas fotos de verão. Que tal?

PousadaVilaVerde
3369.8994
99975.3601
47
www.pousadavilaverde.tur.br
[email protected]
previous arrow
next arrow
Slider
Anterior
Próximo

Reportagens

Um pescador de histórias

Não espere tanta seriedade de Arão Francisco Mafra. Aos 74 anos de idade, este pescador aposentado nascido na “Praia Grande” tem humor de garoto. Adora inventar histórias de conhecidos, que ventila pelos bares como se fossem reais, de pregar peças e brigar com galos.

Leia na íntegra »

“Eu vivi a vida”

“Eu gosto é de aventura”, diz o pescador, carpinteiro naval e caminhoneiro ocasional Samuel Valdemar da Silva, o dono de um estaleiro às margens do rio Santa Luzia, lá onde Porto Belo e Tijucas se encontram. De riso fácil, seu Samuel guarda na lembrança as mudanças que o bairro viveu nas últimas seis décadas e celebra uma vida que se fez em milhas de mar e quilômetros de chão. No limiar da aposentadoria, ainda encontra alegria para equipar seu caíco e sair à cata de um belo cardume de tainhas.

Leia na íntegra »

Movido pelo neurônio do desejo

Tornar-se músico foi uma resposta ao desafio espertamente lançado pelo pai. Mais que a aprovação paterna, Carlinhos Ribeiro encontrou uma conexão com suas origens e hoje alimenta o desejo revolucionário de transformar a realidade por meio da arte.

Leia na íntegra »

“A vida da gente daria um romance”

“Eu me lembro de tudo”, confidencia dona Nide, uma viúva de 84 anos que nas noites insones reprisa o que viveu até aqui: as dificuldades da infância pobre, o casamento como extensão da luta diária pelo pão, a criação dos filhos, a saudade daqueles que partiram. “A vida da gente daria um romance”, afirma com um brilho de nostalgia no olhar. Se fosse romance, teria muito de drama — assim como um final feliz: sua casa é hoje o centro de uma agitada e harmoniosa vida familiar.

Leia na íntegra »

A guerra, o mundo e o espírito

“Não nasci aqui, eu escolhi ficar”, afirma Dieter Kohl, 74, técnico alemão que viveu a guerra, viu este mundo (e o outro) e desencavou a história de Porto Belo, mostrando com empenho exemplar que o passado da cidade é muito mais que seus cento e poucos anos.  

Leia na íntegra »

Artífice do barro, entusiasta da cultura

“Uma criança que cresce perto da arte vai ser um adulto melhor”, confia Patrícia Estivallet, professora, artesã e um exemplo de como esse contato pode moldar o caráter e inspirar um caminho de realização pessoal. Há quinze anos em Porto Belo, a gaúcha garante que a mudança foi “a escolha mais bem feita” de sua vida.​

Leia na íntegra »
Anterior
Próximo

Vídeos

Fechar Menu