Existem clichês que são difíceis de contornar. “Superou as expectativas”, por exemplo, ilustra com precisão o resultado da Live Solidária realizada dois domingos atrás (19) pelo coletivo Retratos de Porto Belo e Música Orgânica com o intuito de arrecadar cestas básicas para ajudar famílias em dificuldades decorrentes do novo coronavírus.

Por mais que os dois projetos – um documental, outro musical – tenham se empenhado nas semanas anteriores ao evento, arregimentando apoiadores e divulgando a iniciativa, não se sabia a dimensão que isso poderia tomar. Os números, ao final da jornada, foram para lá de animadores: além de um bom ibope, a live rendeu exatas 68 cestas básicas, doadas e compradas com o dinheiro obtido durante o evento. Tudo foi repassado à Assistência Social do município nesta quinta-feira (30).

“Chegou a ter 98 [pessoas assistindo], eu acho, e na hora que eu vi em casa já estava com 4 mil visualizações [chegou a 4.400]. Os números foram muito bons”, avalia o baixista Cezinha Silva, ressaltando o fato de o modelo de transmissão de shows pela internet estar a pleno vapor, o que, de certa maneira, pulveriza a audiência. O próprio Música Orgânica vem usando o recurso com frequência, como forma de fazer o trabalho caminhar, o que tem garantido ao grupo um público fiel.

A Live Solidária, porém, além do objetivo nobre, teve uma produção especial: um palco foi improvisado debaixo dos pés de jabuticaba do quintal do violonista e cantor André de Miranda, reforçando o apelo cenográfico, e o set contou com a participação da cantora Adri Benvenuti, de Itajaí, nos vocais. Carlinhos Ribeiro, na percussão, e Cezinha completaram o time, que executou canções do disco de estreia “O Dia do Despertar” (2016), do projeto paralelo Sarau Afro-Açoriano e releituras de sucessos da música brasileira.

De quebra, os músicos trocaram ideias com os realizadores do projeto documental Retratos de Porto Belo, que há cinco anos coleciona perfis de personagens da cidade e os publica na web, e sorteou brindes doados pelos apoiadores.

Para quem, consciente de que o momento desaconselha a sair e resistiu à tarde ensolarada acompanhando de casa a live na página do Retratos, tendo ainda contribuído para amenizar a situação daqueles que a pandemia castigou, foi um bom programa de domingo. O comércio fez a sua parte: antes mesmo que André soasse o primeiro acorde do violão, 31 cestas básicas estavam garantidas, resultado da sensibilidade do empresariado local.

Músicos, equipe da Assistência Social e voluntários embarcam as cestas: resultado além do esperado

 

“O mais legal foi termos muitas doações de cestas antes mesmo da live acontecer, fruto de um trabalho de captação bem-feito, com pessoas dispostas a ajudar o próximo”, destaca a fotógrafa e videomaker Isadora Manerich, que conduz o Retratos com Alcides Mafra e Thiago Furtado, ambos jornalistas. “Estamos nesse tempo de isolamento, mas precisamos nos juntar mais por causas como essa. A união vai muito além de estarmos juntos fisicamente. Somos mais fortes quando nossos pensamentos caminham juntos”, avisa.

Desde que obrigou o município a tomar medidas de isolamento social, na segunda quinzena de março, a pandemia do novo coronavírus tem não apenas ameaçado a saúde das pessoas, como arruinado a economia de muitas famílias. Isabel Martins, secretária municipal de Assistência Social, explica que doações como a da Live Solidária têm ajudado o órgão a manter os estoques de alimentos em dia, mas o prolongamento da crise fez muita gente que até então não recorria à municipalidade para ter o que comer procurar ajuda: “Temos famílias em que o pai e a mãe estão desempregados. A demanda aumentou muito”, afirma.

Na manhã desta quinta-feira, Isabel e a assistente social Giovana Souza estiveram na residência de André Miranda para apanhar as doações. De acordo com a secretária, os mantimentos serão distribuídos entre as famílias que possuem cadastro na Secretaria e são acompanhadas pelos serviços de assistência do município (Cras, Creas, SCPV e PCF). Ela informa, porém, que muitos necessitados escapam ao radar da Assistência Social, mas estes podem solicitar auxílio através do telefone (47) 98875.9575.

Para Carlinhos Ribeiro, realizar esse pequeno gesto de solidariedade trouxe imensa alegria: “O sentimento é de preenchimento, de ter feito uma ação que vai levar para o próximo uma forma de carinho, de afeto. E fazer isso entre amigos, entre trabalhos artísticos de relevância, pra mim é mais significativo ainda”.

André de Miranda concorda: “O sentimento é muito bom, de muita gratidão, primeiramente de poder fazer uma coisa junto com o Retratos, que é um projeto que eu admiro tanto, e surpreendeu pelo grande engajamento que a gente conseguiu das pessoas, a quantidade de cestas básicas, e hoje parece que caiu uma ficha gigante na questão de que a gente vai poder ajudar mesmo muitas famílias que estão muito precisadas. É muito legal”, conclui.

NÚMEROS DA LIVE SOLIDÁRIA
• Doações em cestas básicas por empresas e pessoas físicas: 31
• Doações em dinheiro de empresas: R$ 832,50
• Doações em dinheiro de pessoas físicas: R$ 603,50
• Contrapartida Retratos de Porto Belo: R$ 536
• Total de cestas adquiridas: 68

Compartilhe